L.U.M.E.  - Lisbon Underground Music Ensemble

PT

O Lisbon Underground Music Ensemble (L.U.M.E.) é um projecto criado e dirigido por Marco Barroso. O ensemble de 15 instrumentistas é composto por alguns dos mais experientes músicos - no jazz e música erudita portugueses - e inspira-se na tradição da big band, mas actualiza esse discurso de forma inteligente e irónica, com uma mestria inigualável. A música de LUME combina a composição escrita com improvisação e viaja entre universos aparentemente tão distintos como o funk e a música textural, o boogie woogie e ambientes impressionistas... com requintes Zappianos!

 

Marco Barroso procura um espaço de expressão da sua música, num contexto orquestral particular, com afinidades ao modelo clássico da Big Band, e reúne consigo alguns dos músicos mais experientes da cena jazz e erudita nacional.  L.U.M.E. é uma proposta verdadeiramente original. Seja por uma dramatização (muitas vezes irónica) das práticas e vocabulários que passam pelo jazz, rock ou música erudita, seja pela incursão no experimentalismo, a música de Marco Barroso e do L.U.M.E. reconstrói, de forma original e pertinente, a carga patrimonial do “bigbandismo”, fugindo assim aos seus padrões mais convencionais e abrindo novas e refrescantes perspectivas estéticas.

 

L.U.M.E.(2013), o seu primeiro disco homônimo, foi distribuído internacionalmente pela Challenge Records. “Xabregas 10” (2016) foi editado pela Clean Feed tendo sido  considerado pela crítica nacional e internacional como um dos trabalhos mais originais e desafiantes dos últimos anos, de uma formação de grande dimensão.

FORMAÇÃO

Marco Barroso | Composição, direcção, piano

Manuel Luís Cochofel | Flauta

Paulo Gaspar | Clarinete Soprano

João Pedro Silva | Saxofone Soprano

Ricardo Toscano | Saxofone Alto

José Menezes | Saxofone Tenor

Elmano Coelho | Saxofone Barítono

Rui Chainho, Pedro Monteiro Jessica Pina | Trompetes

Ruben Da Luz, Eduardo Lála, Mário Vicente | Trombones

Miguel Amado | Baixo Eléctrico

Vicky Marques | Bateria

PRESS

“O [L.U.M.E] Respira modernidade (...) e é um dos projectos mais interessantes surgidos no panorama do jazz nacional  dos últimos anos (…)“

Rui Branco, D.N.

 

“Uma big band pouco ortodoxa que congrega 15 jazzmen portugueses e da qual se podem esperar bandas sonoras para perseguições de James Bond à máfia albanesa pelos esgotos de Lisboa, ao boogie-funk endemoninhado ou colagens cartoonescas sob a égide dos Naked City (ou do seu inspirador Carl Stalling).

José Carlos Fernandes in Time Out

CRÍTICAS

“Um dos 5 melhores concertos do Mores Festival 2016” Hening Bolte

“Xabregas 10 -  4 estrelas e ½”   Derek Stone in Free Jazz Blog

“Xabregas 10 -  5 estrelas”  Gonçalo Falcão in jazz.pt

“Xabregas 10 -  4 estrelas” Glenn Astarita in All About Jazz

“4º Melhor disco do ano”  Tim Niland, proposto para 11th Annual Francis Davis/4th Annual NPR Jazz Critics Poll Ballot

"Xabregas 10 entre os 10 discos do ano 2016”  Angelo Leonardi in All About Jazz Itália

“Melhor Grupo de 2016“  Tim Niland (NPR e outros)

”Melhor Grupo de 2016”  Umit Baykara in rádio turca Cazkolik!

 

PRINCIPAIS CONCERTOS

Festival CCBeat, Lisboa (2011)

Seixal Jazz (2011)

Festa do avante (2011)

Festival imaxinasons – Vigo, Espanha (2011)

 Festival de Músicas do Mundo - Sines (2011)

Festival Jazz em Agosto, Fundação Calouste Gulbenkian (2014)

Outono em Jazz, Casa da Música (2014)

Guimarães Jazz (2016)

Music Meeting, Holanda (2016)

Ha'Fest / Handelsbeurs Concertzaal, Bélgica (2016)

Moers Festival, Alemanha (2016)