La Dame Blanche

  • Bandcamp - Black Circle

CUB/FR

Uma mistura explosiva de hip hop, cumbia, dancehall e reggae.


Um som poderosamente intenso,  com ritmos exóticos e contagiantes, capazes de convocar até os espíritos.


A cantora, flautista e percussionista La Dame Blanche é o alter-ego Yaite Ramos Rodriguez, filha de Jesus Ramos, o diretor artístico da Orquestra Buena Vista Social Club, e é uma prova viva de que filha de peixe sabe nadar, herdando os ritmos folgantes e exóticos do projeto do progenitor. 

Iniciou a carreira musical em Cuba, o seu país de origem, onde, influenciada emotivamente por este ambiente musical ganhou experiência trabalhando quer em estúdio quer ao vivo, ao lado de nomes importantes da música afro-latina, antes de se estrear em nome próprio.

A música tradicional cubana continua a ser, para esta artista, a grande musa para as suas viagens mestiças. A sua energia imparável contagiou o seu novo álbum de originais, “2” produzido musicalmente por Babylotion (Marc Damblé) Beat Maker francês que já trabalhou com alguns importantes nomes da música como é o caso de Sargento García, Amadou & Mariam, Orishas, entre outros. Este trabalho contou com a direcção artística de Emiliano Gomez a.k.a. El Hijo de la Cumbia, produtor argentino conhecido por ser um dos importantes impulsionadores da fusão entre a cumbia e os ritmos urbanos.

Internacionalmente a artista já actuou em vários palcos, como o Festival Internacional de Jazz de Montreal, Summerstage NY, SXSW (Sziget Festival (Hungary) y Jazzmandu Festival Kathmandu (Nepal), entre outros. Em Portugal estreou-se em Tondela no Festival Acert, marcou presença no Vodafone Mexefest em 2016, tendo sido considerado como um dos concertos mais aplaudidos do festival, no Theatro Circo de Braga e no MusicBox em 2017.

 


PRESS:


“...uma banda que tem a capacidade de alterar as condições climatéricas onde quer que passe.”

Nuno Fernandes in Música em DX


“On paper, this shouldn't really work: Afro-Cuban music, hip-hop, dancehall, cumbia and classical flute. But thanks to La Dame Blanche's serious musical chops, the "Woman in White" from Havana (by way of Paris) pulls off this stylistic hat-trick with outsized swagger and style.”

Anastasia Tsioulcas in NPR Music