Quatro mil anos num ambiente hostil ensinou os tuaregues que a vontade de sobreviver com a dignidade intacta é mais forte do que qualquer ameaça externa. É este o sentimento que Bombino coloca na sua música, tornando-se um símbolo da nova geração ao fundir ritmos tradicionais berberes com a energia do rock em canções sobre a paz.

 

Ao vivo, Bombino é  tão electrizante como hipnótico. Capaz de capturar o espírito da resistência de um povo e simultaneamente ecoar entre as guitarras de algumas das suas grandes influências como Jimi Hendrix, John Lee Hooker and Jimmy Page.

 

Um dos símbolos da nova geração dos tuaregues Ifoghas, povo nómada descendente dos berberes do norte de África que durante séculos lutou contra o colonialismo e a imposição da lei islâmica escrita, Bombino descobriu a música quando a música era oficialmente proibida naquela região, num dos exílios entre a Argélia e a Líbia que foi obrigado a fazer com a sua família.

 

No deserto perto de Trípoli, foi músico e pastor. A edição do álbum de estreia, Agadez, em 2011, mudou-lhe a vida.  Hoje, percorre o mundo com a sua história e música, conquistando cada vez mais seguidores.  Nomad, de 2013, produzido pelo premiado Dan Auerbach (The Black Keys) em Nashville, conquistou as melhores críticas da  imprensa, algumas tão importantes como BBC World Service e Rolling Stone e foi primeiro lugar das tabelas de world music da Billboard e do iTunes. Em 2016 editou Azel, produzido pelo cantor norte-americano Dave Longstreth, pela Partisan Records e em Abril de 2018 lança o novo Deran, pela mesma editora.

 

PRESS

“Bombino’s playing live is sensational and puts me in mind of artists like John Lee Hooker, Jimi Hendrix, Jimmy Page and Jimmy Reed. With lyrics that reflect the many problems and struggles of his people, he has the potential to be a great force in the future.”

Baaba Maal quoted by Bruce Elder in Sydney Morning Herald

 

"The singer and guitarist Bombino emerges from the dunes of the Sahara with his desert folk dancing in the flames. Absolutely magical.”   Les Inrockuptibles (France)

 

"With the widely-acclaimed international release of Agadez Bombino has established himself as a definitive and timeless African guitarist. "He layers acoustic and electric guitar parts, undergirded by syncopated clapping, hand percussion, and lean bass lines, to form a rhythmically intricate lattice of propulsive licks, acid stabs, and snaking leads. Bombino's clenched, nasal singing perfectly complements the restrained, meditative music, leaping out of the hypnotizing grooves with the force of a spell caster's incantations."

Peter Margasak in Chicago Reader