Baloji 

  • SoundCloud - Black Circle

FR

Baloji é poeta, compositor-letrista, guionista, actor e performer.  Também trabalha como diretor criativo de algumas marcas e em projetos especiais (como criador de conceitos e director artístico). Para além disso tem trabalhado como modelo para Louis Vuitton, Burberry, Kris Van Assche e Edun + Diesel.

Baloji cujo o nome significa "homem das ciências ocultas e feitiçaria ", nasceu na República Democrática do Congo mas cedo se mudou com o seu pai para a Bélgica. A morar em Liège, Baloji sai de casa aos 16 anos e começa a dedicar-se ao hip-hop, integrando o importante grupo Starflam, onde responde pelo nome artístico MC Balo.

Em 2008 lança o seu primeiro trabalho em nome próprio, uma missiva em forma de disco dedicada à mãe. Um ano depois, Baloji regressa ao país de origem para aí reencontrar a mãe e as raízes, sorver a inspiração da música tradicional congolesa, principalmente das rumbas, e fazer música com alguns dos seus nomes mais proeminentes. O resultado foi o álbum “Kinshasa Succursale”, editado em 2010, que lançou definitivamente o MC, cantor, compositor e produtor Baloji na primeira divisão da world music mundial. 

Baloji está entre Marvin Gaye e o lendário guitarrista congolês Franco, os soukous e a cena hip-hop franco-belga, os Konono Nº1 e Blitz The Ambassador, com funk, electro e balafons à mistura. Isto é, entre a Bélgica onde viveu mais de trinta anos da sua vida e a República Democrática do Congo, o rapper Baloji faz neste álbum uma viagem de “ida e volta” em que se une aos Konono Nº1, Zaiko Langa-Langa e ao extraordinário grupo coral La Grâce e assina um disco de síntese que é uma outra carta apaixonada, desta vez não só à mãe, mas também à sua Terra-Mãe.

Seu próximo álbum, “Avenue Kaniama”, com lançamento previsto para Março de 2018, será acompanhado por um pequeno filme do mesmo nome.

Um cruzamento da música africana, música tradicional e afro-americana (soul, funk, jazz) descoberta através da cultura de amostragem e música eletrônica (trance, deep house), que tem raízes em parte na região da Bélgica, onde Baloji cresceu.

 

PRESS

 

“Congolese-born Belgian rapper Baloji creates a spellbinding mix of old and new sounds with bitingly modern lyrics. They call him 'the sorcerer'…”

Andy Morgan in The Guardian

 

“On pourrait dire que le Belgo-Congolais en fait beaucoup trop. Car dans un seul morceau, on entend à la fois du rap, de l’afrobeat, du funk, de l’électro et parfois en même temps. Pourtant, ça fonctionne magistralement. Irrésistible et jouissif.”

In Liberation